Nossa História

A Igreja Evangélica Ser Afim de Deus não foi instituída por vaidade, ou divisão, mas sim por submissão à vontade de Deus; se acaso fosse por minha vontade estaria ainda na igreja onde por mais de uma dezena de anos entreguei sangue e lágrimas. E quando estava confortável em todos os aspectos, conquistado uma posição, Deus ordenou que saísse e começasse tudo do início, seguindo um caminho diferente daquele que estava familiarizado, hoje sei que naquela cultura já estabelecida não haveria liberdade de permitir que Deus tomasse caminhos diferentes dos preestabelecidos pela denominação e sua liderança.

 

Após lutar contra Deus, por um tempo minha permanência naquela instituição ficou insustentável e como sempre a vontade de Deus imperou; quando deixei a igreja ou quando Deus tirou a igreja de mim, este seria o termo correto; fiquei interrogando Deus em pensamento, mas Deus fez com que eu recordasse que Davi foi o que saiu de debaixo de Saul para que não fosse morto e não foi rebelde por sair; e nesse momento optei pela vida a vida com Deus, para Deus e do jeito de Deus.

Deus não o comissiona sem antes dizer-lhe o que fazer, portanto nunca tome uma atitude desta sem que Deus o direcione; sou a favor da aliança minha pretensão era fazer parte de um processo, de um movimento, como soldados de Cristo, lutando junto, não importava a patente mas sim o objetivo; agora Deus despertou o seu objetivo em mim. Então precisei escolher entre agradar o homem ou agradar a Deus, sinto informá-lo não tem como agradar os dois (MT 6:24); portanto tomei a atitude correta em não desprezar a honra que Deus me aferiu, me comissionando para um objetivo singular, onde a cada dia Ele traz outras pessoas para o mesmo propósito, estarem juntamente conosco trabalhando para o reino.

 

Creio que uma das qualidades mais fortes que tenho é que não abro mão do que Deus falou para mim, nem dos momentos que Ele se revelou para mim, atestando sua presença. Sei que pela minha vida ministerial passou muitas pessoas, mais qualificadas e mais ungidas do que eu, só que desistiram pelas dificuldades da lida com a igreja, e ministério ou nos seus particulares, entendo que deixaram, porque não olharam para o objetivo; desfocaram no caminho, porque o caminho Deus nos ensina a cada dia, mas não olharam mais o objetivo, e nisto precisamos sempre nos recordar, dos fatos que vão agregar sua fé, aqueles que estão perto de mim ouvirão por diversas vezes, quando fui ao monte pela primeira vez, novo na fé, Deus falou audivelmente comigo; quando no meu processo de libertação vi o demônio chamado Preto Velho na minha frente e o Espírito Santo me falou que era o inimigo que tinha matado meu pai e estava agora tentando fazer com que eu repetisse um passado de maldição; quando andei atrás de um demônio no corredor de casa; quando vi um anjo na porta de casa por três vezes, e outras mais... Lembro-me do poder que Deus colocou sobre a minha vida, das várias vezes que me usou em libertações, curas divinas, sinais e prodígios; este é meu combustível inesgotável minha fé não vem do que Deus pode fazer por mim, mas sim do que Ele já fez.

 

Agora mais importante do que tudo isto é a ordem que Ele (Deus) me deu para iniciar uma onda de restauração do evangelho, cujas muitas igrejas estão neste processo de despertamento, e para que esta onda a transformasse em um dilúvio em que todos serão cheios do Espírito Santo; cada igreja que está nesta comissão tem suas diretrizes vindas de Deus para somar neste grande avivamento da igreja do século XXI.